REPERCUSSÕES NA SEXUALIDADE DA PESSOA COM ESTOMIA INTESTINAL: CONTRIBUTOS DA ENFERMAGEM PARA O AUTOCUIDADO

Autores

  • Wanderson Alves Ribeiro UFF
  • Cintia Cristina Santos da Costa
  • Matheus Sampaio Ribeiro
  • Nathalia de Mattos Cardoso
  • Rafael Luiz Amorim de Oliveira
  • Thiago Moreira das Virgens

DOI:

https://doi.org/10.53612/recisatec.v1i2.15

Palavras-chave:

Estomia, sexualidade, enfermagem

Resumo

Introdução: A palavra estomia significa boca ou abertura e tem como indicação a exteriorização de qualquer víscera oca por diversas causas, realizando uma mudança no trajeto normal do intestino. Tendo em vista as diversas etapas do viver humano, a sexualidade ela tem por necessidade fisiológica e relação direta com a simbolização do desejo. Objetivo: identificar, através da produção científica, as repercussões na sexualidade da pessoa com estomia intestinal. Metodologia: Trata-se de uma pesquisa de revisão bibliográfica da literatura, de abordagem qualitativa e caráter descritivo. As buscas foram realizadas nas bases de dados da BVS nas bases LILACS, BDENF, SciELO, entre maio e junho de 2021. A partir da aplicabilidade de critérios de inclusão e exclusão, foram selecionados 19 artigos que, mantinham coerência com os descritores acima apresentados e com os objetivos do estudo. Resultados e Discussões: Posterior à leitura reflexiva emergiram três categorias: A nova condição de ser ou estar estomizado e o processo de adaptação; O impacto da estomia intestinal na atividade sexual; (Re) significando a sexualidade da pessoa com estomia intestinal e estratégias para o autocuidado. Conclusão: Conclui-se que o paciente com estomia intestinal sofre diversas baixas em importantes aspectos da sua vida que, vão desde alterações fisiológicas óbvias a alterações psicológicas que podem, gerando efeitos muito negativos em relação à sua autoestima e até mesmo interferir no autocuidado. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cintia Cristina Santos da Costa

Acadêmica do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Iguaçu

Matheus Sampaio Ribeiro

Matheus Sampaio Ribeiro - Acadêmico do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Iguaçu. E-mail: matheus_sampaio93@hotmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4628-978.

Nathalia de Mattos Cardoso

Nathalia de Mattos Cardoso - Acadêmica do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Iguaçu. E-mail: nathaliademattoscardoso@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-7551-2161

Rafael Luiz Amorim de Oliveira

Rafael Luiz Amorim de Oliveira - Acadêmico do Curso de Graduação em Enfermagem da Escola de Enfermagem Anna Nery/UFRJ. E-mail: rafaelluiz.a.m@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-3028-0421

Thiago Moreira das Virgens

Thiago Moreira das Virgens - Acadêmico do curso de graduação em Enfermagem da Universidade Iguaçu. E-mail: thiagomoreiradasvirgens@gmail.com. ORCID: https://orcid.org/0000-0003-4431-6675.

Referências

BITENCOURT, Emillie Gagliardi; SILVA, Neyviton; BARBOSA, Barbara Jacqueline Peres. Repercussões biopsicossociais na vida de jovens e adultos colostomizados. Revista Eletrônica Acervo Enfermagem, v. 10, p. e6166-e6166, 2021. DOI: https://doi.org/10.25248/reaenf.e6166.2021

CARDOSO, Danyelle Braga Rodrigues et al. Sexualidade de pessoas com estomias intestinais. Revista da Rede de Enfermagem do Nordeste, v. 16, n. 4, p. 576-585, 2015.

CIRINO, Hosana Pereira et al. Repercussões emocionais e processos adaptativos vividos por pessoas estomizadas. Saúde Coletiva (Barueri), v. 10, n. 57, p. 3573-3596, 2020. DOI: https://doi.org/10.36489/saudecoletiva.2020v10i57p3573-3596

DA SILVA CRUZ, Nathália; DE MEDEIROS TAVEIRA, Lucia. Cotidiano de mulheres colostomizadas e o impacto na sexualidade. Revista Pró-UniverSUS, v. 11, n. 2, p. 121-128, 2020. DOI: https://doi.org/10.21727/rpu.v11i2.2432

DA SILVA, Ana Lucia et al. Singularidades da convivência do cônjuge e seu parceiro estomizado. Estima–Brazilian Journal of Enterostomal Therapy, v. 14, n. 2, 2016. DOI: https://doi.org/10.5327/Z1806-3144201600020004

DA SILVA, Ana Lúcia; FAUSTINO, Andréa Mathes; DE OLIVEIRA, Paulo Gonçalves. A sexualidade do paciente com estomia intestinal: revisão de literatura. Revista de Enfermagem UFPE on line, v. 7, n. 3, p. 879-887, 2013.

VERA, Samuel Oliveira et al. Sexualidade e qualidade de vida da pessoa estomizada: reflexões para o cuidado de enfermagem. Revista Ciência & Saberes-UniFacema, v. 3, n. 4, p. 788-793, 2018.

DOS SANTOS, Sérgio Ribeiro et al. Sexualidade de portadoras de estoma intestinal definitivo: percepção de mulheres. 2013. DOI: https://doi.org/10.21675/2357-707X.2013.v4.n2.526

FREIRE, Daniela de Aquino et al. Autoimagem e autocuidado na vivência de pacientes estomizados: o olhar da enfermagem. Revista Mineira de Enfermagem, v. 21, 2017.

GIL, Antonio Carlos. Didática do ensino superior. Atlas, 2015.

GOMES, Giovana Calcagno et al. Ser mulher estomizada: percepções acerca da sexualidade. Enfermería Global, v. 11, n. 3, 2012.

GOULART, Mayla Borges et al. A sexualidade do paciente estomizado no discurso do enfermeiro. Revista Mineira de Enfermagem, v. 21, p. 1-8, 2017.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisa; amostragens e técnicas de pesquisa; elaboração, análise e interpretação de dados. In: Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisa; amostragens e técnicas de pesquisa; elaboração, análise e interpretação de dados. 2012. p. 277-277.

MEIRA, Isabella Felix de Araújo et al. Repercussões da estomia intestinal na sexualidade de homens: revisão integrativa. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 73, n. 6, 2020.

MINAYO, Maria Cecília de Souza; DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa social: teoria, método e criatividade. In: Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 2016. p. 95 p-95 p.

MOREIRA, Wanderson Carneiro et al. Sexualidade de pacientes com estomias intestinais de eliminação Sexuality of patients with bowel elimination ostomy. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online, v. 9, n. 2, p. 495-502, 2017. DOI: https://doi.org/10.9789/2175-5361.2017.v9i2.495-502

MOTA, Marina Soares; SILVA, Camila Daiane; GOMES, Giovana Calcagno. Vida e sexualidade de mulheres estomizadas: subsídios à enfermagem. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro, v. 6, n. 2, 2016. DOI: https://doi.org/10.19175/recom.v6i2.1004

NASCIMENTO, Conceição de Maria de Sá et al. Vivência do paciente estomizado: uma contribuição para a assistência de enfermagem. Texto & Contexto-Enfermagem, v. 20, n. 3, p. 557-564, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-07072011000300018

OLIVEIRA, Camilla de Souza. A mulher com estomia e sua sexualidade: revisão integrativa de literatura. 2016.

RIBEIRO, Wanderson Alves et al. Estomias Intestinais: Do contexto histórico ao cotidiano do paciente estomizado. Revista Pró-UniverSUS, v. 10, n. 2, p. 59-63, 2019. DOI: https://doi.org/10.21727/rpu.v10i2.2019

RIBEIRO, Wanderson Alves et al. Delineamento de pacientes do núcleo de atenção à saúde da pessoa estomizada: um estudo descritivo do estomizado intestinal. Revista Pró-UniverSUS, v. 11, n. 1, p. 38-45, 2020.

SANTANA, Júlio César Batista et al. O significado de ser colostomizado e participar de um programa de atendimento ao ostomizado. Cogitare Enfermagem, v. 15, n. 4, 2010. DOI: https://doi.org/10.5380/ce.v15i4.20358

SANTOS, Fernanda Silva et al. Percepção dos cônjuges de pessoas com estomia intestinal sobre a sexualidade do casal. Revista Mineira de Enfermagem, v. 23, p. 1-9, 2019.

SILVA, Janaína da et al. Estratégias de ensino para o autocuidado de estomizados intestinais. 2014.

Downloads

Publicado

09/09/2021

Como Citar

Ribeiro, W. A., Cristina Santos da Costa, C. ., Sampaio Ribeiro, M. ., de Mattos Cardoso, N. ., Luiz Amorim de Oliveira, R. ., & Moreira das Virgens, T. . (2021). REPERCUSSÕES NA SEXUALIDADE DA PESSOA COM ESTOMIA INTESTINAL: CONTRIBUTOS DA ENFERMAGEM PARA O AUTOCUIDADO. RECISATEC - REVISTA CIENTÍFICA SAÚDE E TECNOLOGIA - ISSN 2763-8405, 1(2), e1215. https://doi.org/10.53612/recisatec.v1i2.15

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)