O LADO OBSCURO DA QUARTA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL

Autores

DOI:

https://doi.org/10.53612/recisatec.v2i1.56

Palavras-chave:

Quarta Revolução Industrial, Inovação e seu impacto na sociedade, Inovação e seu impacto no trabalhador, Inovação responsável

Resumo

A contemporaneidade está cada vez mais sendo regido pela Quarta Revolução Industrial (4ºRI) e pelas suas inovações e avanços tecnológicos. Estas inovações estão presentes em todos os segmentos de negócio e em toda a sua extensão, de diversas maneiras, estando em seus produtos e serviços, com o intuito de facilitar suas ações, inovar, ampliar seus leques de oportunidades e atrair clientes. Todavia, apesar destas diversas oportunidades também existem diversos riscos, pois não foram apenas as facilidades dos produtores, fornecedores e usuários que se ampliaram, mas também de hackers, cyberpiratas, além da dificuldade da formação da mão de obra para atender as demandas desse novo ambiente. Portanto, o foco desta pesquisa é entender o lado mais obscuro e menos explorado da 4ºRI, dessarte, seus impactos negativos, que vem provocando mudanças abruptas nas operações dos ambientes de negócios. Através de uma revisão de literatura, baseada em uma pesquisa bibliográfica exploratória, de artigos e trabalhos acadêmicos elaborados desde 2013 até o ano vigente (nov./2021) usufruindo de informações das seguintes bases de dados: Google Acadêmico, Scopus e Web of Science, onde os termos de busca utilizados foram relacionados a "Quarta Revolução Industrial: suas dificuldades, seus desafios e seus impactos negativos” e “Indústria 4.0: suas dificuldades e seus desafios” e seus equivalentes em inglês; objetivando entender estes empecilhos e como eles estão sendo superados/contornados. O estudo identificou as repercussões negativas que a 4ºRI trouxe, não apenas no ambiente de negócios, mas também as que se refletem diretamente na sociedade e como estas estão sendo superadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Agatha de Almeida Santos

Aluna do Curso de Bacharelado em Eng. Mecânica – IFSP - Piracicaba

Francisco Ignácio Giocondo Cesar

Prof. Dr. Francisco I. GIOCONDO César – Prof. Áreas de Mecânica/Produção – IFSP - Piracicaba

Referências

ANTONIO, et al (2018). A indústria 4.0 e seus impactos na sociedade. Pesquisa e Ação V4 N3. ISSN 2447-0627

BAKER (2016). The digital revolution: the impact of the impact of the fouth industrial revolution on employment and education. Chairman of the Edge Foundation.

CARR (2003). IT Doesn’t Matter. Harvard Business Review, 81(5): 41–49.

FERRARI, et al. (2018). Impact of Quality of Service on Cloud Based Industrial IoT Applications with OPC UA. Electronics 2018, 7, 109; doi:10.3390/electronics7070109.

FIA (2018). Indústria 4.0: o que é, consequências, impactos positivos e negativos. Disponível em: https://fia.com.br/blog/industria-4-0/ . Acessado em: 17/11/2021.

FREY, OSBORNE (2013). The future of employment: how susceptible are jobs to computerisation? †Oxford Martin School, University of Oxford, Oxford, OX1 1PT. Department of Engineering Science, University of Oxford, Oxford, OX1 3PJ, United Kingdom. Disponível em: www.oxfordmartin.ox.ac.uk/ downloads/academic/The_Future_of_Employment.pdf. Acessado em: 15/00/2021.

GEIGER, SÁ (2013). Tapping the Riches of Science: Universities and the Promise of Economic Growth. Cambridge, MA: Harvard.

GONÇALVES, et al. (2018). Indústria 4.0 Alinhada as Tecnologias Industriais e o Impacto nas Organizações. VIII Congresso brasileiro de Engenharia de Produção. Ponta Grossa, Paraná – Br.

IVANOV, et al. (2019). The impact of digital technology and Industry 4.0 on the ripple effect and supply chain risk analytics. International Journal of Production Research ISSN: 0020-7543 (Print) 1366-588X (Online) Journal homepage: https://www.tandfonline.com/loi/tprs20.

KHALID, OOI (2021). The dark side of industrial revolution 4.0-implications and suggestions. Academy of Entrepreneurship Journal, 27(S2). Disponivel em: https://www.academia.edu/49079298/THE_DARK_SIDE_OF_INDUSTRIAL_REVOLUTION_4_0_IMPLICATIONS_AND_SUGGESTIONS.

LIMA (2019). O futuro do emprego no Brasil: Estimando o impacto da automação. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Programa de Engenharia de Sistema e computação. Laboratório do Futuro. Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação a Pesquisa de Engenharia.

MAGALÃES, VENDRAMINI (2018). Os impactos da quarta revolução industrial. GVEXECUTIVO, V 17, N 1.

MANYIKA, et al. (2014). Disruptive technologies: Advances that will transform life, business, and the global economy.

MATA, et al. (2018). Indústria 4.0: a Revolução 4.0 e o Impacto na Mão de Obra. Rev. Cienc. Exatas Tecnol., v. 13, n. 13, p. 17-22.

McKINSEY e Company (2019). A automação e o impacto no mercado de trabalho. Encontro Nacional Líderes do Amanhã, São Paulo.

MENDES, CHAVES (2019). Industry 4.0: Is there any impacto n worker’s health nd safety? - A literature review. XXIX Encontro nacional de Engenharia de Produção. Santos, São Paulo, Brasil, 15 a 18 de outubro.

MORRAR, et al. (2017). The Fourth Industrial Revolution (Industry 4.0): A Social Innovation Perspective. Technology Innovation Management Review (Volume 7, Issue 11).

PIAIA, et al. (2019). Quarta revolução industrial e a proteção do indivíduo na sociedade digital: desafios para o direito. Revista Paradigma, v. 28, n. 1, p. 122-140, 30 maio.

XU, et al. (2018). The Fourth Industrial Revolution: Opportunities and Challenges. International Journal of Financial Research Vol. 9, No. 2.

PINHEIRO, et al (2017). Indústria 4.0: Uma análise conceitual do tema, seus impactos na economia e a colocação do profissional neste novo cenário. XXXVII Encontro nacional de Engenharia de Produção. Joinville, SC, Brasil, 10 a 13 de outubro.

PIRES (2018). O Brasil, o Mundo e a Quarta Revolução Industrial: reflexões sobre os impactos econômicos e sociais. Revista de Economia Política e História Econômica, número 40, julho.

TESSARINI, Jr.; SALTORATO (2018). Impactos da Indústria 4.0 na organização do trabalho: Uma revisão sistemática da literatura. Revista Produção Online. Florianópolis, SC, v. 18, n. 2, p. 743-769.

WEST (2015). What happens if robots take the jobs? The impact of emerging technologies on employment and public policy. Center for Tecnology innovation at Brooking.

WORLD ECONOMIC FORUM (2016). The Future of Jobs. Disponível em: The Future of Jobs - Reports - World Economic Forum (weforum.org). Acessado em 16/11/2021.

XU, et al, (2018). The fourth industrial revolution: Opportunities and challenges. International Journal of Financial Research Vol. 9, No. 2. Published by Sciedu Press.

Downloads

Publicado

31/12/2021

Como Citar

Almeida Santos, A. de, & Ignácio Giocondo Cesar, F. (2021). O LADO OBSCURO DA QUARTA REVOLUÇÃO INDUSTRIAL. RECISATEC - REVISTA CIENTÍFICA SAÚDE E TECNOLOGIA - ISSN 2763-8405, 2(1), e2156. https://doi.org/10.53612/recisatec.v2i1.56